A necessidade faz a invenção assim como a ocasião faz o ladrão, e depois dos bonés com ventoinhas solares e dos relógios solares, e mesmo do carregadores de telemóveis solares, eis que surge um painel solar que alimenta o rádio de qualquer azeiteiro que queira pôr toda a gente a ouvir a sua kizomba ou aquele tekno manhoso, que até arrepia os pelos dos sovacos quando estamos naquela fase de relax na praia...