Apesar de ainda não ter lido o livro, acredito que possa mudar a minha opinião e a forma como vejo o mundo e as coisas que me rodeiam. Recuso-me a comentar mais sobre este livro, os factos falam por ele e não quero aqui paródias com este assunto.


"Sem aviso, e após uma gravidez de oito meses, a ainda adolescente Clara via-se com um filho diferente nos braços. O bebé não tinha mãos nem pernas e os médicos não auguraram nada de bom.
O choque foi tremendo. Mas a fé, a coragem e a determinação foram maiores.
Com a família, que o protegeu mas nunca o escondeu, o Paulo aprendeu a aceitar-se e a lutar para ser uma pessoa autónoma e independente.
Sem mãos e sem pernas, o Paulo tem hoje uma vida normal."